domingo, 11 de maio de 2014

ESPECIAL DIA DAS MÃES: PRISCILA SENNA, DA MUSA, ABRE AS PORTAS DE CASA E FALA SOBRE A NOVA EXPERIÊNCIA DE SER MÃE



No auge do sucesso e num ano de muitas realizações profissionais, com participações em programas nacionais de TV e shows inclusive fora do Estado, a vocalista da banda Musa, Priscila Senna, 23, concretizou um dos maiores sonhos de sua vida: o de ser mãe. Para a mais famosa cantora de brega de Pernambuco, o ano de 2014 vai ficar marcado pela chegada de seu primogênito: Marcílio Senna Pires Ferreira, que chegou para os braços da mãe no último dia 16 de março.



Neste primeiro domingo das mães no papel de mãe, Priscila abriu sua casa e o coração para o SouBrega! A artista contou detalhes dessa nova fase da vida pessoal dela, ao lado do filho e do marido Márcio Pires, empresário da Musa, e também como ela tem conciliado a vida de mãe e cantora famosa. Com cerca de 20 shows por mês, gravando novas músicas, preparando um DVD oficial para outubro e prestar a lançar o DVD promocional gravado na praia do Pina para mais de 150 mil pessoas, a artista não pára de pensar no filho.


Como não poderia ser diferente, a mulher, artista, profissional e mãe se desdobra para cumprir todos os papéis da melhor forma possível. Essa entrevista exclusiva é a homenagem que o SouBrega! faz para todas as mulheres que - assim como Priscila Senna -  conseguem ser mil em uma e dedicam o melhor de si, o maior amor do mundo para seus filhos.

SouBrega! – Você planejou ser mãe?

Priscila Senna aos 8 meses de gravidez.
Foto: Virgínia Rodrigues
Priscila Senna – Não. Eu pretendia engravidar lá para os 27, 28 anos.  Em julho, minha menstruação atrasou e Márcio Pires começou a dizer que eu estava grávida e que seria um menino. Eu sempre pedia que ele parasse com a brincadeira, mas ele persistia. Daí eu fiquei com isso na cabeça. Certo dia, saindo da gravação de um programa de TV, disse para ele que estava com dor de cabeça, passamos numa farmácia e, sem que ele percebesse, comprei o teste de gravidez. 

Quando eu cheguei em casa, fui para o banheiro, fiquei lendo as recomendações, mas estava muito tranquila, na certeza de que não estava grávida e que iria dar negativo. Quando me acordei no dia seguinte, fiz o teste.




SB – E qual foi a sua reação quando o teste deu positivo?

Priscila e seu marido, o empresário Márcio Pires.
Foto: Virgínia Rodrigues
PS – Ahhhh... Foi muito engraçado! Eu poderia ter segurado a notícia para o dia que completássemos três anos. Mas eu não aguentei. Eu comecei a gritar bem alto: “Meu Deus, meu Deus!!”. Ele pensou que eu tivesse caído no banheiro, ou que tivesse acontecido qualquer outra coisa. 

Foi quando eu mostrei o teste. Ele olhou pra mim e falou: “Eu não acredito que você comprou um teste de gravidez escondida de mim”. Aí eu disse: “É o que? Eu te dou uma notícia dessas e você vem reclamar?”. Aí nos abraçamos pra comemorar. 

Depois eu deitei na cama e fiquei me perguntando se era verdade. Fui novamente na farmácia e comprei outros cinco testes  de gravidez e todos deram positivo.





SB – Em alguma hora você teve medo de não ser o momento certo de ser mãe, já que a banda estava estourada e que isso talvez pudesse atrapalhar sua carreira?

PS – Pra falar a verdade, isso não passou pela minha cabeça. Até porque eu tenho amigas casadas e que têm muita dificuldade de engravidar. Por isso, quando eu soube, fiquei numa felicidade imensa, foi algo divino, uma benção de Deus.

SB – E você se considerava preparada pra ser mãe com apenas 23 anos?

PS – Eu planejava ter filho depois dos 27 anos, mas como veio antes e tudo estava dando certo na minha vida, foi muito bem vindo. Eu havia comprado minha casa recentemente, minha vida profissional estava bem, com muitas realizações. Ser mãe era um sonho meu, construir uma família.

Quando Marcílio nasceu, Priscila só pensava em ficar com ele no colo. Foto: divulgação.

SB – E como foi a notícia de que seria um menino?

PS – Desde o início, o pai dizia que seria um menino. Eu estava muito ansiosa e fiz logo aos três meses o teste pra saber qual seria o sexo. Quando peguei o resultado, com toda a ansiedade, comecei a ler tudo. O pai foi logo pra o final do texto e começo a gritar que seria um menino realmente. Eu acho que vou ter menos trabalho. Quem tiver suas cabritas que segure... porque meu Marcílio estará solto por aí. (risadas)


SB – Como é a Priscila Senna dona de casa, cuidando do filho? Como conciliar a artista e a mãe?

PS – Vocês acompanharam na minha gravidez que eu trabalhei muito, fiz vários shows até o final da gravidez, para não deixar o público carente da banda Musa. Foi um período muito cansativo e eu precisei contar com muitas ajudas. Eu me planejei muito para ter esse período inicial ao lado do meu filho, presente em casa o tempo todo, até para poder amamentar. Agora, que os shows voltaram, a ajuda tem que ser ainda maior. Conto sempre com a presença da minha mãe, da minha sogra, de amigas para me ajudar. A volta aos palcos foi muito rápida, até porque eu era acostumada com essa rotina, o público pedia, a banda precisava. Pra mim foi sofrido parar de fazer shows. Mas mesmo nos momentos longe, eu procuro estar presente, telefonando o tempo inteiro pra casa. Quando eu saio de um evento, corro logo pra casa para ver meu filho. Até quando preciso sair de um ensaio e ir para alguma festa, não tem jeito. Só fico sossegada depois de passar em casa. Eu não consigo passar muito tempo longe dele.

Priscila só suspendeu a rotina de shows bem próximo ao nascimento de Marcílio.

SB – Você sente que mudou depois de ser mãe?

PS – Eu vou confessar pra vocês um segredo. Minha experiência na gravidez não foi muito boa em relação ao meu corpo. Ver minha barriga crescer, um ano depois de ter feito cirurgias estéticas, de estar no auge da minha forma física, me deixou com a auto estima baixa. Hoje eu percebo que foi egoísmo de minha parte, mas eu ficava bem “tristinha”. Eu olhava para o lado e via belas cantoras, bailarinas, com os corpos lindos e eu engordando. Eu dizia que logo depois que meu filho nascesse eu iria fazer com urgência uma nova cirurgia. Eu não tinha noção do que aconteceria. Quando ele nasceu, que eu olhei para aquele rostinho, mudou todo o meu pensamento. Hoje, meu pensamento é só pra ele. Meu filho é prioridade total e eu fico em segundo plano. Hoje toda a minha vida é voltada para dar o melhor pra ele. Eu regulo meus horários para poder leva-lo no médico, para amamentá-lo. É uma experiência maravilhosa, poder pegar meu filho nos braços, amamentar, passar noites acordadas com ele.

SB – E como é o pequeno Marcílio?

PS – Ele chegou um amor de criança, só mamava e dormia. Mas, agora, ele mama e fica bem animado, com os olhões abertos, passa a madrugada toda acordado. Mas, para mim é um prazer. Fico a noite toda com ele, deitadinho no meu colo, cantando pra ele e tirando fotos dele (risos!).

SB – E como você lida com o assédio dos fãs, afinal, Marcílio já nasceu famoso, com direito à fanpage e tudo mais?

PS – Eu gosto do carinho dos meus fãs pelo meu filho. Hoje em dia sempre que um fã chega para falar comigo, pergunta como Marcílio tá, se ele tá bem... Toda vez que posto alguma coisa do meu filho no Facebook, eles sempre me mandam mensagens, pesamentos positivos. Fico muito feliz com todo esse carinho. E com esse assédio todo, eu tenho certeza que ele vai ser artista (risos!). Ele vai ser o verdadeiro moreno, alto, bonito e sensual (risos)... E meus fãs podem esperar... Se Marcílio não for tímido, quando ele tiver maiorzinho, vou levá-lo ao palco para cantar comigo!

Ao nascer, Marcílio ganhou de presente dos fãs da Musa uma página dedicada a ele nas redes sociais. Foto: divulgação.

SB – Falando em assédio dos fãs, como é ser uma mãe famosa? É possível sair nas ruas sem chamar a atenção?

PS – Não. Hoje, eu não consigo sair de casa sem que pelo menos um fã me pare, graças a Deus. Mas eu tento ter uma rotina normal. Quando eu levo meu filho ao médico ou ao hospital, as enfermeiras pedem pra tirar fotos. Até quando eu ainda estava na maternidade, era assim. Mas isso não me incomoda. Pelo contrário. É muito bom esse carinho comigo e com meu filho.

SB – A banda Musa já tem feito shows fora do estado. Como vai ser essa rotina de mãe se essas viagens se tornarem cada vez mais frequentes e para lugares mais distantes?

PS – Eu não sou do tipo de pessoa que fica pensando e buscando a todo custo o sucesso. Para mim, o sucesso deve ser algo natural, conquistado degrau por degrau. Se isso acontecer, da gente ter que viajar por todo o Brasil para fazer shows, com certeza meu Marcílio vai junto.

SB – Como você se imagina e planeja ser no momento de ter que tomar uma atitude mais enérgica com o Marcílio, por causa de uma trela, por exemplo, que é algo natural de toda criança?

Foto: divulgação.

PS – Eu nunca vou bater no meu filho! Quero uma educação na base da conversa, do respeito. Se ele desobedecer, conversar com ele. Se precisar um castigo, vai ter, mesmo eu sendo uma mãe bem coruja, não posso olhar para o rostinho dele que me derreto toda! Mas tem hora que precisarei ser firme, tenho certeza disso. Sendo que eu tenho que ter cuidado com a minha família e a do pai, pois, pelo visto, todo mundo vai passar a “mão por cima dele”... Márcio Pires é um pai totalmente “bestão”, corujão... Se deixar faz tudo pelos filhos, compra de tudo... E eu tenho que controlar isso. Quero que Marcílio cresça sabendo que não pode ter nada fácil na vida. Tudo vai ter que ser na base da recompensa. Quero também ele uma criança que brinque na rua, jogue bola, empine pipa, essas coisas... Não o quero apenas dentro de casa, com videogame, na frente de um computador.




SB - O que você mais gostar de fazer quando está com Marcílio?

PS – Adooooro cheirá-lo, beijá-lo!! Já levei até um “carão” da pediatra dele porque o seu rostinho está ficando cheio de “carocinhos”, de tanto eu beijar. Ele também adora quando eu canto.

SB - E tem alguma coisa que você não gosta de fazer?


PS – Hummm... Dar banho! Ele está com quase dois meses e eu só dei um banho nele. Sempre chamo alguém, minha sogra, minha mãe... Ainda fico um pouquinho com medo. Fora isso, gosto de fazer tudo para ele. 

SB – Quais são os principais valores que você pretende passar para ele?

PS - Meu pai foi gari, minha mãe empregada doméstica. Mas sempre que eles podiam, me davam algo do bom. Então, eu quero que meu filho dê valor às coisas simples da vida. Não vou dar tudo que ele queira, para que possa aprender a crescer na vida e saber que tem que correr atrás dos seus objetivos. E do mesmo jeito que eu sou muito família, eu quero que ele seja assim, também. Ah! Ele vai conhecer a frase mágica: “Não. Pronto e acabou!”, para que ele não nos faça passar vergonha e seja uma pessoa de respeito. Ele não vai ser uma criança que domina os pais. Ele terá que nos respeitar.

Para Priscila Senna, o respeito vai ser a base da educação do pequeno Marcílio. Foto: divulgação.

←  Anterior Proxima  → Página inicial

4 comentários:

  1. emannuelly claudiah28 de agosto de 2014 08:57

    amo vc priscilla senna seu filho e lindo minha mae tem dos o seus disco e todos os dias escuta vc ;;;;;;;;;;;;;; bjsssssss... fique na paz

    ResponderExcluir
  2. Nice post! Can’t wait for the next one. Keep stuff like this coming.
    Asus Laptops

    ResponderExcluir
  3. Vc é linda admiro demais seus trabalhos... Buenos👅💞💋😘👀

    ResponderExcluir
  4. Vc é linda admiro demais seus trabalhos... Buenos👅💞💋😘👀

    ResponderExcluir